Contactos
Rua Vergílio Ferreira 6290-335 Gouveia
238 496 126

Oferta Formativa

Consulte informações sobre a oferta formativa

Documentos

Consulta e download de documentos e formulários.

Legislação

Consulte a legislação em vigor

DIVULGAÇÃO

Capacitação Digital de Docentes - Nível 2
Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Oficina

 

50.0 horas

 

Presencial

 

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

On-line

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa ...
Ler mais Ler menos

Ref. 103T14 Inscrições abertas até 27-01-2022

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109946/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 02-02-2022

Fim: 30-03-2022

Regime: Presencial

Local: On-line

Formador

Carla Sofia da Silva Ferreira Cardoso

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.A esta ação de formação é aplicável o disposto no n.º 5, do artigo 3º, do Despacho n.º 779/2019, de 18 de Janeiro, alterado pelo Despacho nº 6851 -A/2019, de 31 de julho e pelo Despacho n.º 2053/2021, de 24 de fevereiro.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação da Associação de Escolas Guarda-1

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 02-02-2022 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
2 09-02-2022 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 16-02-2022 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 23-02-2022 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 09-03-2022 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 16-03-2022 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 23-03-2022 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 30-03-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona

174

Suporte Básico de Vida Adulto com DAE – Módulo 1
Professores do Grupo de Recrutamento 620

ACD

 

4.0 horas

 

Presencial

 

Professores do Grupo de Recrutamento 620

A definir

A doença cardiovascular assume uma liderança destacada no mundo ocidental na morbilidade e mortalidade das populações. A morte súbita é muitas vezes a primeira manifestação dessa doença. A fibrilhação ventricular é o mecanismo mais frequente da paragem cardio-respiratória (PCR) de origem cardíaca e o seu ...
Ler mais Ler menos

Ref. 112T1 Inscrições abertas até 27-01-2022

Registo de acreditação: ACD-CFAE_G1-09/2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 14-02-2022

Fim: 15-02-2022

Regime: Presencial

Local: A definir

Destinatários

Professores do Grupo de Recrutamento 620

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

INEM em parceria com a DGE

Razões

A doença cardiovascular assume uma liderança destacada no mundo ocidental na morbilidade e mortalidade das populações. A morte súbita é muitas vezes a primeira manifestação dessa doença. A fibrilhação ventricular é o mecanismo mais frequente da paragem cardio-respiratória (PCR) de origem cardíaca e o seu único tratamento eficaz é a desfibrilhação eléctrica. A probabilidade de sobrevivência é tanto maior quanto menor o tempo decorrido entre a fibrilhação e a desfibrilhação. Sendo que a rápida desfibrilhação enquanto objetivo é difícil de atingir se efetuada apenas por médicos, já que a PCR ocorre na maioria das vezes em ambiente pré-hospitalar, recomenda-se que profissionais não médicos sejam treinados e autorizados a utilizar desfibrilhadores desde que a sua atuação seja enquadrada em Programas de DAE com controlo e auditoria médica qualificada. Só assim se conseguirá a conjugação de esforços que tornam a desfibrilhação um meio para atingir um objetivo último de melhoria da sobrevida após PCR de origem cardíaca. Nesse sentido, e com intenção de promover a utilização de Desfibrilhadores Automáticos Externos (DAE) em locais públicos ou em veículos de emergência, organizou-se esta ação que visa formar operacionais de Desfibrilhação Automática Externa.

Objetivos

- Compreender o conceito de cadeia de sobrevivência; - Identificar os potenciais riscos para o reanimador; - Saber executar corretamente as manobras de SBV; - Conhecer o conceito de DAE; - Identificar as regras de segurança inerentes à utilização de DAE; - Descrever os passos e a sequência de intervenções com o DAE; - Saber executar corretamente o algoritmo de SBV com utilização de DAE.

Conteúdos

15 Minutos – Apresentação, Objetivos e Contextualização do Curso 30 Minutos – Teórica I - Suporte Básico de Vida Adulto 10 Minutos – Demonstração algoritmo de SBV (4 passos) 60 Minutos – Sessão Prática I - Suporte básico de vida (30 min) - Demonstração de PLS (demo da técnica/ 5 min) - Posição lateral de Segurança (10 min) - Demonstração algoritmo DVA (demo da técnica/ 5 min) - Desobstrução da VA (10 min) 30 Minutos – Teórica II – Desfibrilhação Automática Externa/Situações especiais com DAE. 30 Minutos – Workshop: Comandos do DAE e Colocação de Elétrodos 15 Minutos – Demonstração algoritmo de SBV com DAE 50 Minutos – Sessão Prática II: Casos clínicos SBV DAE (Sucesso imediato).

Metodologias

- Sessões teóricas; - Demonstrações; - Workshop; - Sessões práticas.

Avaliação

Avaliação Prática Contínua (com todos os formandos em sala). Aprovação: classificação igual ou superior a 10 valores. a) Não são permitidas faltas.

Bibliografia

• Manual Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM). • Manual de Suporte Básico de Vida Adulto com Desfibrilhador Automático Externo.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 14-02-2022 (Segunda-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial

Suporte Básico de Vida Adulto com DAE – Módulo 2
Professores do Grupo de Recrutamento 620

ACD

 

3.0 horas

 

Presencial

 

Professores do Grupo de Recrutamento 620

A definir

A doença cardiovascular assume uma liderança destacada no mundo ocidental na morbilidade e mortalidade das populações. A morte súbita é muitas vezes a primeira manifestação dessa doença. A fibrilhação ventricular é o mecanismo mais frequente da paragem cardio-respiratória (PCR) de origem cardíaca e o seu ...
Ler mais Ler menos

Ref. 113T1 Inscrições abertas até 27-01-2022

Registo de acreditação: ACD-CFAE_G1-10/2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 14-02-2022

Fim: 15-02-2026

Regime: Presencial

Local: A definir

Destinatários

Professores do Grupo de Recrutamento 620

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

INEM em parceria com a DGE

Razões

A doença cardiovascular assume uma liderança destacada no mundo ocidental na morbilidade e mortalidade das populações. A morte súbita é muitas vezes a primeira manifestação dessa doença. A fibrilhação ventricular é o mecanismo mais frequente da paragem cardio-respiratória (PCR) de origem cardíaca e o seu único tratamento eficaz é a desfibrilhação eléctrica. A probabilidade de sobrevivência é tanto maior quanto menor o tempo decorrido entre a fibrilhação e a desfibrilhação. Sendo que a rápida desfibrilhação enquanto objetivo é difícil de atingir se efetuada apenas por médicos, já que a PCR ocorre na maioria das vezes em ambiente pré-hospitalar, recomenda-se que profissionais não médicos sejam treinados e autorizados a utilizar desfibrilhadores desde que a sua atuação seja enquadrada em Programas de DAE com controlo e auditoria médica qualificada. Só assim se conseguirá a conjugação de esforços que tornam a desfibrilhação um meio para atingir um objetivo último de melhoria da sobrevida após PCR de origem cardíaca. Nesse sentido, e com intenção de promover a utilização de Desfibrilhadores Automáticos Externos (DAE) em locais públicos ou em veículos de emergência, organizou-se esta ação que visa formar operacionais de Desfibrilhação Automática Externa.

Objetivos

- Compreender o conceito de cadeia de sobrevivência; - Identificar os potenciais riscos para o reanimador; - Saber executar corretamente as manobras de SBV; - Conhecer o conceito de DAE; - Identificar as regras de segurança inerentes à utilização de DAE; - Descrever os passos e a sequência de intervenções com o DAE; - Saber executar corretamente o algoritmo de SBV com utilização de DAE.

Conteúdos

45 Minutos – Sessão Prática III: Casos clínicos SBV DAE (Choque não recomendado) 60 Minutos – Sessão Prática IV: Casos clínicos SBV DAE (Insucesso) 60 Minutos - Sessão Prática V: Casos clínicos SBV DAE (Sucesso tardio) 15 Minutos – Avaliação e Encerramento do Curso

Metodologias

- Sessões teóricas; - Demonstrações; - Workshop; - Sessões práticas.

Avaliação

Avaliação Prática Contínua (com todos os formandos em sala). Aprovação: classificação igual ou superior a 10 valores. a) Não são permitidas faltas.

Bibliografia

• Manual Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM). • Manual de Suporte Básico de Vida Adulto com Desfibrilhador Automático Externo.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 14-02-2022 (Segunda-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Formação de Formadores SBV-DAE para Professores “SBV/DAE - Escola INEM” – Módulo 1
Professores do Grupo de Recrutamento 620

ACD

 

4.0 horas

 

Presencial

 

Professores do Grupo de Recrutamento 620

A definir

Os estudos científicos comprovam que a probabilidade de sobrevivência é tanto maior quanto menor o tempo decorrido entre uma paragem cardiorrespiratória (PCR) provocada por uma fibrilação ventricular e a consequente desfibrilhação. A rápida desfibrilhação, enquanto objetivo, é difícil de atingir se ...
Ler mais Ler menos

Ref. 114T1 Inscrições abertas até 27-01-2022

Registo de acreditação: ACD-CFAE_G1-11/2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 17-03-2022

Fim: 18-03-2022

Regime: Presencial

Local: A definir

Destinatários

Professores do Grupo de Recrutamento 620

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

INEM em parceria com a DGE

Razões

Os estudos científicos comprovam que a probabilidade de sobrevivência é tanto maior quanto menor o tempo decorrido entre uma paragem cardiorrespiratória (PCR) provocada por uma fibrilação ventricular e a consequente desfibrilhação. A rápida desfibrilhação, enquanto objetivo, é difícil de atingir se efetuada apenas por médicos, já que a PCR ocorre na maioria das vezes fora do hospital. Nesse sentido recomenda-se que os “não médicos” sejam treinados e autorizados a utilizar desfibrilhadores, na sequência do enquadramento proporcionado pela legislação existente. Tendo em vista a massificação do ensino e treino das manobras de suporte básico de vida com desfibrilhação automática externa, designadamente no âmbito da formação efetuada nos estabelecimentos de ensino, justifica-se a criação deste produto pedagógico, de forma a promover a formação dos professores com competências técnico/pedagógicas nesta área. O número máximo de elementos a admitir à formação, bem como a relação formador/formando, teve em conta a capacidade pedagógica prévia dos elementos que integrarão estas ações.

Objetivos

- Demonstrar capacidade no ensino e treino das manobras de SBV/DAE.

Conteúdos

15 Minutos: Apresentação e objetivos do curso 45 Minutos: Algoritmo de SBV e demonstração 90 Minutos: Sessão prática de SBV, PLS e DVA 90 Minutos: Sessão prática de execução de tarefas

Metodologias

- Sessões Teóricas - Sessões Práticas

Avaliação

Avaliação Prática Contínua, realizada durante a execução das tarefas atribuídas. Aprovação: classificação igual ou superior a 15 valores (75%). a) Não são permitidas faltas.

Bibliografia

• Manual de SBV/DAE.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 17-02-2022 (Quinta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial

Formação de Formadores SBV-DAE para Professores “SBV/DAE - Escola INEM” – Módulo 2
Professores do Grupo de Recrutamento 620

ACD

 

4.0 horas

 

Presencial

 

Professores do Grupo de Recrutamento 620

A definir

Os estudos científicos comprovam que a probabilidade de sobrevivência é tanto maior quanto menor o tempo decorrido entre uma paragem cardiorrespiratória (PCR) provocada por uma fibrilação ventricular e a consequente desfibrilhação. A rápida desfibrilhação, enquanto objetivo, é difícil de atingir se ...
Ler mais Ler menos

Ref. 115T1 Inscrições abertas até 27-01-2022

Registo de acreditação: ACD-CFAE_G1-12/2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 17-03-2022

Fim: 18-03-2022

Regime: Presencial

Local: A definir

Destinatários

Professores do Grupo de Recrutamento 620

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

INEM em parceria com a DGE

Razões

Os estudos científicos comprovam que a probabilidade de sobrevivência é tanto maior quanto menor o tempo decorrido entre uma paragem cardiorrespiratória (PCR) provocada por uma fibrilação ventricular e a consequente desfibrilhação. A rápida desfibrilhação, enquanto objetivo, é difícil de atingir se efetuada apenas por médicos, já que a PCR ocorre na maioria das vezes fora do hospital. Nesse sentido recomenda-se que os “não médicos” sejam treinados e autorizados a utilizar desfibrilhadores, na sequência do enquadramento proporcionado pela legislação existente. Tendo em vista a massificação do ensino e treino das manobras de suporte básico de vida com desfibrilhação automática externa, designadamente no âmbito da formação efetuada nos estabelecimentos de ensino, justifica-se a criação deste produto pedagógico, de forma a promover a formação dos professores com competências técnico/pedagógicas nesta área. O número máximo de elementos a admitir à formação, bem como a relação formador/formando, teve em conta a capacidade pedagógica prévia dos elementos que integrarão estas ações.

Objetivos

- Demonstrar capacidade no ensino e treino das manobras de SBV/DAE.

Conteúdos

45 Minutos: Algoritmo de SBV-DAE e demonstração 60 Minutos: Sessão prática de SBV-DAE 75 Minutos: Sessão prática de execução de tarefas 45 Minutos: Workshop sobre avaliação prática 15 Minutos: Avaliação e encerramento do curso

Metodologias

- Sessões Teóricas - Sessões Práticas

Avaliação

Avaliação Prática Contínua, realizada durante a execução das tarefas atribuídas. Aprovação: classificação igual ou superior a 15 valores (75%). a) Não são permitidas faltas.

Bibliografia

• Manual de SBV/DAE.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 17-02-2022 (Quinta-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial